Este texto é parte integrante do Blog "a luz dA Luz"

 

Clique e faça uma visita, para ler sobre outros assuntos ligados ao espiritualismo e evolução.

 

 

Eu sou contra a blasfêmia!

De: Eduardo Rosinelli

 

 

*Blasfemar = ofender, insultar aquilo que é Divino, Sagrado.

 

Abaixo, transcrevo um trecho do texto “A favor da blasfêmia” escrito pelo colunista André Petry, publicado na Revista Veja, edição 1943 de 15 de Fevereiro de 2006, página 85:

 

Na democracia temos o direito à blasfêmia. Temos o direito de criticar, negar, satirizar o profeta Maomé, Alá, Jesus Cristo, Shiva, Buda, Xangô, Jeová, Zeus e toda a imensa fileira de deuses e deusas que a humanidade criou e criará”.

 

O texto citado acima foi escrito em razão da ação de grupos religiosos radicais, contra os autores de charges que satirizam o profeta Maomé, e que foram publicadas em um jornal dinamarquês recentemente.

 

 

Quero comentar algo a respeito:

 

Realmente o colunista está certo em dizer que todos têm o direito a criticar e a negar as Divindades citadas.

Porém ele erra ao dizer que a democracia autoriza a SÁTIRA às Divindades, ou aquilo que grande parte da população mundial considera como sendo SAGRADO.

 

Eu já critiquei religiões e comportamentos “teoricamente religiosos”, já neguei entidades espirituais, mas NUNCA desrespeitei ou fiz piadas com esse assunto que é tão sério.

Não tenho o direito de satirizar a Fé de ninguém, nem de fazer piadas a esse respeito.

 

Uma coisa que detesto e repudio, são aquelas piadas que começam a surgir momentos após a morte trágica de alguma celebridade.

Quem nunca teve a infelicidade de ouvir uma piada sobre Ayrton Sena, Mamonas Assassinas, Tancredo Neves, Raul Seixas, entre outros.

Será que a pessoa que cria esse tipo de piada não entende a gravidade do ocorrido para a família do morto? Será que ele não consegue entender a tristeza que segue tal fato? No que ele vê graça? Será que essa pessoa gostaria que fizessem piadas a respeito da morte da mãe, ou de um filho dele?

 

Bom, voltando ao texto sobre “blasfêmia”, quem tiver acesso ao mesmo poderá perceber que o autor quer justificar o desrespeito ao Sagrado usando o nome “democracia” como escudo às suas idéias. Ele está errado, pois o sentido verdadeiro de palavras como democracia e liberdade estão intimamente ligados ao conceito de respeito ao próximo e aos seus ideais.

 

Sim ele tem o direito de não acreditar e isso não é nenhum demérito  para a sua pessoa. Um de meus melhores amigos é ateu e isso não  diminui o respeito, o carinho e a amizade que tenho para com esse grande amigo. Cada um na sua!

 

Mas a partir do momento em que o tal colunista incentiva a blasfêmia contra o Cristo a quem tanto respeito e admiro, me vejo no direito a levantar minha voz e dizer:

 

NÃO Sr. André. Nem você, nem ninguém têm o direito de desrespeitar o meu Cristo, o meu Oxalá, o meu Guia Espiritual, o meu Deus.

 

Pessoas como o Sr. André Petry, se acham superiores, donos de toda a razão e que nos consideram como “pessoas loucas e ignorantes que acreditam em crendices populares, adorando e prestando graças a imensa fileira de deuses e deusas que a humanidade criou e criará”

 

Outro erro grosseiro. Ter Fé no Divino e na Sua Obra, não é sinal de loucura, ou ignorância. É sinal de mente aberta, de sabedoria, de humildade, de vontade de viver e de trabalhar em prol de um mundo melhor e mais fraterno. Coisa que não pode ser vislumbrada por um simples materialista.

 

Antes de escrever cada texto, eu paro em uma breve meditação. E nesta meditação, eu faço a Oração de São Francisco de Assis. Para que através desses singelos textos, eu possa levar ao mundo, um pouco de “paz, amor, perdão, união, fé, verdade, esperança, alegria e Luz”.  É um trabalho que me propus a fazer, em nome do meu Deus, do meu Cristo, do meu Sagrado. Não considero esse meu trabalho espiritual, como um ato de ignorância ou loucura.

 

Portanto Sr. Colunista, não satirize o que eu considero Sagrado. E não incentive outros a fazê-lo.

Com certeza não vou achar a menor graça de suas piadas infames.

Aproveite a sua criatividade pra fazer piadinhas sobre políticos, papagaios, etc.

 

Mas deixem o nosso Sagrado em Paz.

 

Deixo aqui o meu repúdio pacífico contra as palavras desse colunista.

Deixo aqui o meu repúdio às ações de violência dos radicais que se vêem  no direito de matar e ferir, usando o nome de seu Deus como escudo às suas barbaridades.

 

Que possamos viver em um mundo de Paz e Respeito.

 

Agradeço.

 

 

Curta a fanpagea luz dA Luz” no Facebook e tenha acesso a mais orações e informações sobre Espiritualidade. Clique aqui!

 

 

 

Visite o Blog  “a luz dA Luz”

 

 

 

a luz dA Luz

no Facebook