Este texto é parte integrante do Blog "a luz dA Luz"

 

Clique e faça uma visita, para ler sobre outros assuntos ligados ao espiritualismo e evolução.

 

 

 

Confia na tua intuição!

Ouve a voz da tua Alma! Parte 2

De: Eduardo Rosinelli

 

 

Este post é uma continuação do texto anterior. Recomendo ler a PARTE 1 antes deste, pois senão, você não entenderá nada.

Pois bem, no texto anterior eu parei bem no momento em que estava saindo do cemitério, logo após passar por uma experiência realmente perturbadora. Hoje, passados alguns dias eu já to mais tranqüilo em relação a aquilo que me ocorreu e to evitando pensar no assunto. E minha voz interior nada diz a respeito.

Continuemos então:

Saí do cemitério, sem olhar para trás. E logo na saída, a instrução foi:

- "Volte pelo mesmo caminho que usou para vir." - Pensei: "Putz, é uma volta bem grande, mas vamu!!"
E estava voltando em pleno silencio, apenas pensando no que acabara de ocorrer e em como eu estava me sentindo bem, com a limpeza áurica que fiz (ou que fizeram pra mim).

E pela primeira vez desde que saí de casa, quis saber que horas eram. Liguei o celular para ver as horas (sim, eu uso o celular como relógio), e me surpreendi com o que vi. O relógio marcava exatamente 11:11 Hs!!!!
Fiquei surpreso, pois este é um horário todo especial. Algumas pessoas vêem esse número com uma certa freqüência e isso tem um grande significado esotérico.
Pra começar o horário 11:11 é especial, pois é um momento em que a região cruza um portal que dentre tantas outras funções, é capaz de materializar energias de força-pensamento.
Veja na coluna "Dicas" ao lado, uma dica muito boa sobre o que fazer quando visualizar o enigmático 11:11 em seu relógio.

Continuei andando e mentalizando coisas que quero realizadas (veja Dicas 11:11), quando ao me aproximar de uma esquina (uma encruzilhada...) ouvi:

- "Atravesse a encruzilhada na diagonal." - Cheguei na esquina e fiz tal qual me pediram. Cruzei na diagonal e fui parar na esquina de uma casa meio abandonada.
Ao chegar, parei tentando entender o significado dessa travessia em diagonal. Intuitivamente veio-me o seguinte pensamento:
"Nem tudo foi limpo no cemitério. Ainda tem uma energia densa que deve ser despachada nesta encruzilhada. Descarregue, com a mão esquerda em contato direto com a terra."

Aqui no bairro onde moro, as calçadas são largas e com um grande espaço com grama e terra. Daí ficaria fácil tocar a terra crua.
Abaixei fingindo amarrar o tênis (sempre discreto em qualquer situação) e apoiei a mão esquerda diretamente na terra. Senti o braço formigar por alguns momentos e mentalizei a energia densa sendo anulada na terra. A tal energia se foi para sempre. Senti outro grande alívio!!
Recomendo que todos, sempre que possível, tenham contato direto com a terra. É muito bom para equilibrar energias.

Levantei e continuei tocando a caminhada, convicto de que estava indo pra casa, voltando pelo mesmo caminho que tinha ido. Porém, mais uma vez a "voz" fez o seu papel e me desviou do caminho.

- "Suba à esquerda. Vá para a Igreja." - Quando ouvi isso, entendi de imediato o significado e segui para a Igreja das Mercês (Igreja Franciscana. Excelente lugar. Eu recomendo uma visita aos sábados a tarde, quando não tem quase ninguém por lá e dentro daquele silencio, ouve-se uma musica New Age tocando ininterruptamente. Garanto que você sairá de lá em Paz).

Agora explico o porque de ir à Igreja: Conforme já expliquei em uma outra "dica" (veja coluna ao lado), quando passamos por uma limpeza áurica, o espaço ora ocupado pela energia negativa estaria agora completamente vazio, ou seja, existiria um buraco. Devemos preencher esse buraco com uma Luz e aí está o papel da minha ida à Igreja. Um lugar santo, ideal para "encher o tanque" de minha aura, com energia de Luz pura.
Entrei na igreja bem na hora em que ela estava esvaziando, pois tinha acabado uma missa, que creio eu, era um batizado.
Fui entrando meio sem rumo, imaginando que iria sentar em um dos bancos e ali fazer minhas orações, mas:

- "Volta, pega água benta e vá até o Cristo Crucificado." - Voltei, peguei a água benta e me dirigi até uma grande estatua que tem na lateral da Igreja, em que o Cristo está preso na Cruz e logo abaixo dEle estão (se não me engano) Maria de Nazaré e Maria Madalena.

Sentei próximo a esta obra e ali fiquei por alguns minutos. Comecei a pensar e a tentar racionalizar o que teria que fazer, mas acabei simplesmente esvaziando minha mente. E uma parte de uma canção me veio à cabeça:

"Me disseram porém, que eu viesse aqui;
Pra pedir de romaria e prece paz nos desaventos;
Como eu näo sei rezar;
Só queria mostrar meu olhar, meu olhar, meu olhar;
*

*Romaria de Renato Teixeira, nas vozes de Elis Regina, Sergio Reis, entre tantos outros.

Saliento que essa foi uma peça que minha "voz" me pregou. Pois eu estava meio afoito tentando decidir qual oração faria: Pai-Nosso? A Divina Ordem? Salmo 91? Prece de Cáritas?
E para encontrar a resposta, esvaziei a mente de qualquer pensamento. E a resposta veio através desta canção.

Eu não precisaria simplesmente ficar ali fazendo orações.
Bastava apenas estar ali, de coração aberto, mostrando ao Mestre meu singelo olhar, como que pedindo a Ele Paz nos desaventos e me deixando absorver a Luz Branca intrínseca daquele lugar, iluminando e enchendo os "buracos" de minha aura.
Fiquei ali alguns minutos. Mente limpa, sem pensar em nada.
Até que:

- Vamos embora. - Levantei-me e saí devagar da Igreja, saudando o altar e fazendo uma benção de água benta. Fui caminhando sem olhar para trás. Naquele momento eu senti uma força indescritível, uma alegria enorme, senti a PLENITUDE da vida. Plenitude esta que apenas as pessoas que tem Fé, podem sentir.

Caminhei até minha casa e aqui cheguei, totalmente diferente de "há duas horas atrás". E assim "terminou" minha caminhada naquela manhã de Domingo toda especial.

Vivi o resto do meu Domingo normalmente.


E eu nunca revelaria nada a ninguém, se não tivesse ocorrido um fato no domingo à noite, pouco antes de ir dormir.
Depois que terminou o Rock e Gol da MTV, eu fiz algo que não fazia há algum tempo. Peguei um desses livrinhos de mensagens em que a gente aleatoriamente abre em alguma página e lê a mensagem que está escrito. Fiz isso, abri em uma página qualquer e lá estava a seguinte mensagem:

"Entrega-te ao Caminho Interno sem racionalizar. Procura sentir as energias e entender com o coração os 'sinais' que tua alma envia" - Mestre El Morya da Grande Fraternidade Branca.

Coincidência ter caído justo nesta página? Claro que não. Cada vez mais eu me convenço de que "existe MUITO mais coisas entre o céu e a terra, do que possa julgar nossa vã filosofia".

A questão não é "ver para crer", mas sim "CRER PARA VER".

Siga tua vida com Fé, ouça a tua intuição, quando não souber o que fazer esvazia a mente e aguarda que a resposta virá!! E tenha ciência de que tua alma sempre lhe diz a verdade.
Jesus caminhou sobre as águas, pois em momento algum ele racionalizou sobre as leis físicas que o fariam afundar. Ele simplesmente FOI, guiado pela sua Fé Infinita, pela voz de Sua Alma de bondade infinita. "Vá em Paz, tua Fé o Salvou", dizia sempre àqueles que o procuravam e que se curavam ao chegar perto dEle.

O que aconteceu neste dia, não faz com que eu seja uma pessoa especial. De forma alguma eu teria a pretensão de pensar desta forma. O que ocorreu, foi apenas fruto de minha Fé e do fato de eu ter ouvido a minha "voz" interior, que me levou a uma das experiências mais sensacionais da minha vida. Eu FUI!
Todos nós temos esse dom. Todos nós podemos ouvir nossas vozes interiores. TODOS!!!

Basta querer!! É uma experiência que eu recomendo a todos vocês.

Fico por aqui, desejando muita Paz e muita Luz a todos os amigos.

Obrigado.

 

 

Curta a fanpagea luz dA Luz” no Facebook e tenha acesso a mais orações e informações sobre Espiritualidade. Clique aqui!

 

 

Visite o Blog  “a luz dA Luz”

 

 

                         a luz dA Luz

no Facebook

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_